Aceleradoras de Comércio Digital
Imagem Bairros Comerciais Digitais | Aceleradoras de Comércio Digital
 

Vídeo de apresentação das Aceleradoras de Comércio Digital:

https://www.dgae.gov.pt/videos/DGAE_Ace_11set23.mp4


O PRR define, entre outras, medidas e reformas que incidem sobre a dimensão da Transformação Digital.  Neste contexto, a Componente 16 – Empresas 4.0, integrada na dimensão da Transição Digital, e na qual se inserem as Aceleradoras de Comércio Digital, pretende contribuir para a transformação dos modelos de negócio das PME portuguesas, em particular para sua digitalização, visando uma maior competitividade e resiliência, bem como um reposicionamento dos seus negócios num ecossistema digitalmente mais avançado. 


Neste contexto, o Programa Comércio Digital – Programa para a digitalização de PME’s com foco em micro-PME’s dos setores do comércio e dos serviços, em que se insere o Projeto supra referido, pretende ativar os seus canais de comércio digitais, incorporar tecnologia nos modelos de negócio, bem como desmaterializar os processos por via da utilização das tecnologias de informação e comunicação, assim como apoiar a internacionalização. 


Neste âmbito o Projeto das “Aceleradoras de Comércio Digital” prevê o apoio à constituição de um total de 25 Aceleradoras, que dinamizarão o apoio a, pelo menos, 30.000 PME dos setores do comércio e dos serviços abertos ao consumidor. Os diversos projetos terão de ser dinamizados por Consórcios, constituídos por estruturas associativas empresariais, cujo âmbito de atuação é uma NUTS II. Cada Consórcio terá de dinamizar, pelo menos, uma Aceleradora em cada NUTS III da respetiva NUTS II. 


Entende-se por Aceleradora uma estrutura organizacional, com presença física, que acompanha e apoia, de forma contínua e durante o período de execução do PRR, o crescimento de empresas do comércio e serviços abertos ao consumidor através da transformação digital dos seus processos e modelos de negócio, nomeadamente por meio da capacitação, mentoria, networking e apoio na implementação do projeto de digitalização das empresas. 


O AVISO N.º 04/C16-i02/2022 enquadrou o Concurso para a Apresentação de Candidaturas para Desenvolvimento de Projetos no âmbito das Aceleradoras de Comércio Digital, no âmbito do qual foram apresentadas nove candidaturas para implementar sete Consórcios, com âmbito territorial nas sete Regiões portuguesas (NUTS II)  que irão desenvolver Aceleradoras de Comércio Digital nas 25  unidades administrativas do país (Comunidades   Intermunicipais e Regiões Autónomas - NUTS III).


Após análise das candidaturas apresentadas, pelo Grupo de Acompanhamento do Comité Coordenador da Componente C16, conforme previsto no n.º 8.1 do AVISO N.º 04/C16-i02/2022, realizou-se, no dia 26 de abril de 2023, uma sessão de apresentação, das sete candidaturas vencedoras, pelos respetivos consórcios. 


A sessão foi presidida pelo Ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, tendo participado o Secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, o  Presidente  da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, João Vieira Lopes, a Diretora-Geral da Direção-Geral das Atividades Económicas, Fernanda Ferreira Dias, em que também se efetuou uma apresentação sobre as Aceleradoras de Comércio Digital, que pode ser consultada AQUI.


Por região, os vencedores são:

 - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), líder do Consórcio da Região Norte;

- Conselho Empresarial do Centro/Câmara de Comércio e Indústria do Centro (CEC-CCIC), líder do Consórcio da Região Centro;

- Associação Industrial Portuguesa – Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI), líder do Consórcio da Área Metropolitana de Lisboa; 

- Associação do Comércio, Serviços e Turismo do Distrito de Beja (ACSTDB), líder do Consórcio da Região do Alentejo;

- Associação dos Empresários de Quarteira e Vilamoura (AEQV), líder do Consórcio da Região do Algarve

- Associação Comercial e Industrial do Funchal, Câmara de Comércio e Indústria da Madeira (ACIF-CCIM), líder do Consórcio da Região Autónoma da Madeira;

- Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Associação Empresarial das Ilhas de São Miguel e Santa Maria (CCIPD), líder do Consórcio da Região Autónoma dos Açores.

Este programa, com uma dotação total de 55 milhões de euros, irá, em todo o território nacional, capacitar as micro, pequenas e médias empresas do comércio, serviços e restauração no seu desenvolvimento e maturidade digital.

Tal como supra referido, o âmbito desta iniciativa irá abranger 30 mil empresas, desenvolvendo-se  em várias fases. As aceleradoras de comércio digital irão, assim, executar um diagnóstico da maturidade digital de cada empresa, tendo subjacente esse diagnóstico, será elaborado um plano estratégico individual e, sequencialmente, serão apoiadas a aquisição de serviços e incentivos específicos disponibilizados num Catálogo de Serviços de Transição Digital. 

É, simultaneamente, objetivo desta iniciativa que estas estruturas de apoio à dinamização digital das empresas, se mantenham no território após o términus do PRR, continuando a apoiar e prestar serviços às micro e pequenas empresas do tecido comercial e de serviços, promovendo a sua competitividade através da adaptação do modelo de negócios e da digitalização.





Logotipos
  • Helpdesk
  • Comunicar ao Consumidor
  • Simplex
  • Espaço Comércio
  • Comércio com História
  • PRR - Programa de Recuperação e Resiliência
  • Clean&Safe
  • PT4US